LIXO ELETRÔNICO: EXISTE SOLUÇÃO?

Matéria Escrita para a Revista Polution Engineering do mês de Abril.
Especial para a Ambiental Expo.

No dia 22 de Fevereiro o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) divulgou o último relatório da ONU (Organização das Nações Unidas) sobre lixo eletrônico que colocou o Brasil como o maior produtor per capita de lixo eletrônico de computadores entre os países considerados emergentes.

Com base no estudo da ONU o Brasil produz mais de 368 mil toneladas de lixo eletrônico por ano. O Pnuma chegou a estes números com base em avaliações sobre lixo eletrônico e estimando alguns dados com base no mercado interno de computadores, impressoras, celulares, refrigeradores e TVs.

Segundo o alemão Achim Steiner, diretor executivo do Pnuma e subsecretário da ONU, Brasil, China, Índia e México até 2020 serão os principais prejudicados pelo lixo e enfrentam “crescentes danos ambientais e problemas de saúde pública. Steiner ainda diz que "este documento reaviva a urgência de estabelecer um processo ambicioso e regulado de coleta e gestão adequada do lixo eletrônico."

No entanto nas conclusões sobre o Brasil o estudo afirma que "... os resíduos eletrônicos não parecem ser uma prioridade para as associações federais representativas da indústria eletrônica..." e que o nosso país não tem estratégia para lidar com o fenômeno e que o tema sequer é prioridade para a industria.

Para se ter uma idéia após 19 anos tramitando no Congresso Nacional, apenas no início deste ano foi aprovado no Senado a Política Nacional dos Resíduos Sólidos que prevê a responsabilidade compartilhada entre fabricantes, varejistas, consumidor e poder público sobre a logística reversa do lixo eletrônico, restando ser aprovada na Câmara dos Deputados.

Visando solucionar essas necessidades, ajudar as empresas, fabricantes, importadores, distribuidores e varejistas deste material, a proporcionar toda a logística reversa e a destinação ambientalmente correta e o poder público a elaborar projetos para dar a oportunidade à população descartar corretamente o lixo eletrônico, esta sendo lançada na Ambientalexpo 2010 a Reciclo Ambiental que é uma empresa que nasce com o foco na solução de gerenciamento de resíduos, especialmente do lixo eletrônico.
A Reciclo Ambiental trabalha de acordo com todas as legislações estaduais existentes no Brasil, se adiantando à Política Nacional dos Resíduos Sólidos e de acordo com as diretivas internacionais sobre a destinação correta do lixo eletrônico, atendendo todo tipo de gerador desses resíduos de acordo com suas necessidades especiais, prestando toda a consultoria necessária e fornecendo um certificado de destinação dos resíduos.

Ronylson Freitas
rony@recicloambiental.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Criada a Entidade Gestora da Logística Reversa de Eletrônicos da ABINEE

São Paulo inicia a implementação do Projeto Piloto em Logística Reversa

PROJETO PILOTO DE COLETA DE RESÍDUOS ELETRÔNICOS - JICA